Queijo Minas Artesanal

Da Redação Consumidor, Curiosidades, Notícias, Produtor 2 Comments

SISTEMA FAEMG

Pesquisadores da FAEMG e UFMG estão percorrendo as sete regiões produtoras do estado em busca dos fungos que fazem do produto um sucesso mundial. Em entrevista à TV Globo, o consultor da FAEMG, Elmer Almeida, explica importância do estudo. Veja a reportagem!

Estudo inédito

O objetivo da expedição é recolher amostras e catalogar os fungos responsáveis pelos sabores do legítimo queijo minas artesanal, identificando as espécies e suas propriedades sensoriais e organizá-las em um grande banco de fungos tropicais. O acervo será incorporado à maior coleção de fungos do Brasil, na UFMG.

Elmer Almeida. Imagem Sistema FAEMG

O especialista em queijo e consultor da FAEMG, Elmer Almeida e o doutor em microbiologia e pesquisador da UFMG, Prof. Dr. Luis Rosa, começaram o percurso, na última semana, por Sabinópolis (região do Serro), Itabira e Serra da Piedade. Até março, passarão por todas as sete regiões produtoras reconhecidas pelo estado.

“É um estudo inédito e inovador no estado. Será oportunidade de conhecermos mais sobre o que faz do nosso queijo algo tão único e especial. Esperamos encontrar fungos muito diferentes em cada região e mesmo entre as queijarias. Acreditamos que descobriremos uma grande diversidade de espécies. Bastante diferente, e talvez até maior, que as encontradas nos queijos da França, por exemplo”, destaca Elmer Almeida.

Segundo o Prof. Luis Rosa, o acervo será também muito importante para a preservação das espécies e, assim, para a manutenção dos sabores e da identidade dos queijos artesanais mineiros. “Os fungos coletados farão parte de uma grande coleção viva, o que permitirá que as espécies sejam recuperadas a qualquer momento. Para os produtores, é uma garantia de que um fator tão importante para seu sucesso não se perderá”.

Serão visitados mais de 30 produtores para a coleta até março. Depois disso, virão vários meses de estudo. Mas os primeiros resultados já serão apresentados no Festival do Queijo Minas Artesanal, que será realizado pela FAEMG, em maio, em BH.

REALIZAÇÃO

O estudo é uma demanda antiga dos queijeiros de Minas e está sendo concretizado por meio de parceria entre FAEMG (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais), INAES (Instituto Antonio Ernesto de Salvo),Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae Minas), ICB/UFMG, IMA (Instituto Mineiro de Agropecuária), Seapa (Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) e Ministério da Agricultura.

PREMIADOS

O Queijo Minas Artesanal tem ganhado destaque mundialmente. No ano passado, faturaram 11 medalhas (incluindo uma Superouro) no maior concurso mundial de queijo, realizado na França. O sucesso é fruto de vários fatores somados: características de solo e clima, genética e manejo dos animais e os processos de produção do queijo. Os fungos também são parte fundamental deste processo, atuando na fermentação e maturação dos produtos e garantindo sabores específicos para cada um.

Compartilhe esse post

Comments 2

  1. Ótimo quê o Brasileiro. Esteja redescobrindo nossa verdadeira história . Nossos queijos são os melhores do mundo.
    É agora com essa nova roupagem e estilos únicos vem reconquistando nosso paladar .

    1. Portal do Queijo

      Boa tarde, Ramon!
      Por isso estamos sempre em busca de mostrar a produção do queijo artesanal mineiro e de todas as regiões do Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *