Rotas do queijo pelo mundo: Europa

Portal do Queijo Dicas 0 Comments

Alguém ai vai passear na Europa? Os melhores queijos do mundo te esperam por lá!

Dizem que os melhores queijos do mundo estão espalhados pelo continente europeu. São anos de história, produção passada de geração a geração e produtos consagrados mundialmente.

Queijo Circassiano. Fonte Stravaganza

Queijo Circassiano. Fonte Stravaganza

Rússia

Hoje vamos começar pelo maior país em território do mundo, a Rússia. No norte desta nação existe um lugar chamado Circassiano que também da o nome ao queijo Circassiano. Ele pode ser preparado com leite de ovelha ou de cabra, bem suave, podendo esfarinhar na mão. Quando levado ao fogo para ser assado ou frito, este queijo não derrete – algo bem particular desta iguaria. Todos os anos acontecem um festival na cidade de Maikop, república de Adighea, que pertence à Rússia, no norte de Cáucaso, onde os produtores apresentam os queijos fabricados na região.

 

Queijo Oscypek.

Queijo Oscypek.

Polônia

Na Polônia é fabricado um queijo feito exclusivamente  com leite de ovelha conhecido  como Queijo Oscypek –  um produto salgado e não pasteurizado.  Normalmente, ele é defumado, mas podendo ser achado natural. Quando ele passa pelo processo de defumação seu sabor fica igual ao provolone italiano. Tem uma consistência um pouco elástica, sendo consumido muitas das vezes quente, assado na grelha, sendo vendidos nas ruas da Polônia.  O queijo oscypek vem sendo produzido na região desde 1748, tudo documentado e desde então, a sua produção é controlada para que venha seguir todas as indicações prescritas pela legislação.

Hungria

Já na Hungria eles fabricam um queijo bem diferente, aliás, não é bem um queijo e sim uma pasta condimentada a base de queijo de ovelha.

O nome Liptauer deriva de Liptau, a denominação alemã da região de Liptov (Liptó em húngaro), no norte da Eslováquia, que foi um distrito do Império Austro-Húngaro até 1918.

Liptauer pode ser servido barrado numa fatia de pão, em bolachas, como recheio de tomates, pimentos ou ovos cozidos. Na Hungria, país em que cada família se orgulha de possuir a sua própria receita do prato, é comum consumi-lo na hora do desjejum, sendo que uma interpretação pessoal do Liptauer é vista como a melhor de todas as receitas.

Áustria

Para quem deseja conhecer a Áustria, fique sabendo que lá não é só a terra do músico Mozart ou do psicanalista Freud, mas também de um dos queijos

mais saborosos do mundo, o Bergkase, ou queijo da montanha. Essa delicia é o conjunto de sete queijos com sabor forte, toque de nozes, podendo apresentar pequenos buracos e textura sólida. O queijo é produzido em diversos cantos da Áustria. O segredo para a produção dele está na região, onde as vacas pastam em pastos ricos em bouquets de ervas e flores, o resultado disso só poderia ser o melhor queijo da montanha. Seu período de maturação é de nove meses em queijarias situadas a 1000 metros de altitude.

Bélgica

Se você for até a Bélgica terra dos waffles mais gostosos do mundo, não pode

Queijo Passendale

deixar de experimentar o queijo mais popular do país, o passendale.  Ele é  macio feito  à base de leite de vaca, sendo da cidade do mesmo nome em Flandres. O Passendale tem formato arredondado e casca com consistência firme, amarronzada com pontos brancos. O interior é dourado, com pequenos orifícios e muito cremoso. Tem um buquê levemente doce e sabor suave, a sua produção começou em 1932 com família Donck.

 

Suécia

Um dos países mais desenvolvidos do mundo não poderia ficar fora da nossa

rota do queijo, a Suécia, além de ser um país industrial avançado, também fabricam queijos deliciosos. Conhecido como queijos das mansões, o Herrgardsost é originário do centro e sul da Suécia, sendo um queijo de consistência dura, do tipo Emmental, feito de leite de vaca. Sua produção deu inicio no final do século XX conquistando todo o país. Suas peças são cilíndricas com 40 cm de diâmetro e 12 de altura, podendo chegar a pesar 14 kg.

 

Grécia

Queijo Feta

Para quem vai conhecer as ilhas gregas o queijo Feta é o mais vendido na Grécia. O Feta é um queijo branco curado e salgado com pequenos buracos e sem casca, produzido com 70% de leite de ovelha e 30% de leite de cabra. É conhecido desde a época do Império Bizantino com o nome de ‘prósphatos’, que significa “recente”, ou seja, “fresco”e era produzido principalmente em Creta. Um viajante italiano que visitou Cândia em 1494 descreve o seu armazenamento em salmoura. A palavra grega ‘feta‘ tem origem na italiana ‘fetta’, que significa ‘fatia’ e foi introduzida na língua grega no século XVII. Tradicionalmente era produzido pelos camponeses do sul da península apenas com leite de ovelha. Queijos similares ao Feta são produzidos atualmente na Albânia, Bulgária, Egito, Sudão, Finlândia, Geórgia, Irã, Israel, Polônia, Romênia, Rússia, Ucrânia e Turquia.

 

Espanha

O segundo país com maior número de patrimônios da humanidade, a Espanha também tem

Queijo Majoeiro

Queijo Majoeiro

seus queijos. O queijo Majorero é produzido com leite de cabra na ilha de Fuerteventura do arquipélago das Canárias. É de cor branca, textura um pouco viscosa, sabor ácido, amanteigado com um toque de nozes, sendo comercializado em grandes peças de formato cilíndrico. A ilha é importante criadora de gado caprino da raça Majorera, que é usado na produção do queijo que tem certificado de origem controlada. A palavra ‘majorero’ é o apelido dado aos habitantes de Fuerteventura. Existem três tipos de Majorero: com a casca besuntada de óleo, com a casca esfregada com pimenta e com a casca esfregada com ‘gofio’, espécie de farinha de milho torrada.

Portugal

Chegando a Portugal, terra de grandes navegadores, bons restaurantes  e paisagens lindas, apresentamos a você o queijo mais popular do país, o Serra da Estrela.

Um dos mais antigos queijos portugueses com inicio de sua produção no século XVII, sendo o mais afamado queijo de ovelha do mundo. Para atingir a qualidade desejada, é necessária ser feita sempre a mesma ordenha, com uma fabricação seguindo a tradição há centenas de anos. Vulgarmente chamado Queijo da Serra, um queijo curado, com pasta semi-mole, amanteigada de cor branca ou amarelada. É feito a partir de leite de ovelha, na região da Serra da Estrela. Em 1996, a União Europeia atribuiu-lhe uma Denominação de Origem Protegida.

Queijo Limburger

Alemanha

Um país com uma forte cultura em filosofia, literatura, cervejas e comidas pesadas, a Alemanha também tem queijos de tirar o chapéu. Um destes queijos é o Limburger, feito de leite de vaca pasteurizado, com um teor de gordura entre 20% a 60%. Conhecido por ter um odor bastante forte, o Limburger mantem um sabor variando entre o suave e o picante. Quando jovem o queijo é duro, mas após três meses de maturação torna-se mole como um patê, que pode ser passado em torradas e pães. A Alemanha é a maior produtora do Limburger, que é também produzido na Holanda e Bélgica. Existe uma variedade denominada Herve, que é produzido na região entre os rios Vesdre e Meuse e na fronteira entre Alemanha, Bélgica e Holanda.

Queijo Emmental

Suíça

Já os mais saborosos queijos são os suíços. Você já experimentou? Caso você vá curtir os Alpes suíços, não se esqueça de saborear um queijo por lá. A nossa dica é tradicional queijo Emmental originário de Bern. Sua cor é amarelada, com uma casca escovada e dura, consistência média e com buracos internos. A base de leite vaca, este queijo tem a sua pasta cozida e prensada.

Itália

Outro país que está sempre nas rotas do city tour pelo mundo é a Itália.

Conhecido pelos pontos turísticos, roupas, religião e gastronomia o país tem um dos queijos mais premiados do mundo, seu nome é o queijo Parmiggiano. Grana é o nome genérico dos queijos duros e granulados originários do vale do rio Pó, desde a época do Império Romano. Trata-se de queijos frutados, de sabor diferenciado que deve ser maturado pelo menos 12 meses e chegando até a quatro anos, o que melhora a sua qualidade. O Grana Padano é proveniente de Piemonte, Lombardia, Emilia Romagna, Veneto e Trentino. É um queijo de massa firme, cozida, de formato cilíndrico, em peças de 18 a 24 cm de espessura por 35 a 45 cm de diâmetro. As peças não podem pesar menos de 24 kg. A casca é tratada com negro de fumo misturado com vinho e fica muito dura. Tem cor amarelo forte, textura lisa, grossa e normalmente oleosa. Não pode ser consumida. O Grana Padano tem sabor adocicado de frutas frescas (lembrando abacaxi). A parte interna do queijo deve ter uma cor amarelo-claro com textura dura, e produzido a base de leite cru de vaca.

 

Queijo Roquefort

França

Um dos países mais famosos na produção de queijo é a França. No caminhar de muitos séculos, vários tipos de queijos franceses ganharam fama. Um destes queijos é o lendário Roquefort. Este queijo foi primeiramente mencionado em antigos escritos do mosteiro de Conquês, no ano de 1070 e foi descoberto por acidente. Um queijo originário da França a base de leite de ovelhas.

 

Outro queijo francês muito famoso é o Camembert, pasta mole, originário da Normandia, noroeste do país. Sua fabricação é à base de

Queijo Cambembert

leite de vaca, com uma fina crosta branco. O queijo jovem, com cerca de 30 dias de fabricação, apresenta um sabor suave, ligeiramente acidulado, com um “coração” (centro da massa) de textura pouco firme, que se modifica à medida que se aproxima da crosta. Passado cerca de 50 dias de fabricado, o queijo alcança uma maturidade e uma personalidade, com sabor e aroma mais pronunciados, adquirindo uma textura fina e fundente.

E ai, gostou da nossa dica de queijos europeus para entrar na sua rota de viagens?  Em breve, falaremos dos queijos do Continente Americano. Deixe o seu comentário e se tiver alguma dica nos envie.

Compartilhe esse post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *