Pizza: Qual o melhor queijo para acompanhar?

A definição de pizza é simples: massa em formato de disco, com molho, queijo, toques especiais dos temperos e outros complementos que, juntos, formam uma infinidade de sabores. Trata-se de um prato delicioso presente na vida de muitas famílias.

O que transforma o sabor e a excelência de determinadas pizzas são os ingredientes utilizados durante a montagem. E entre os ingredientes, não podemos esquecer o nosso assunto principal, os queijos.

Uma pesquisa, realizada pela Universidade de Auckland , Nova Zelândia, foi publicada no Journal of Food Science, em 2014, investigou a reação de queijos como a muçarela, gruyère, cheddar e provolone ao entrarem em contato com altas temperaturas. Foram analisados os níveis de bolha, teor de óleo, água e elasticidade.

O resultado da pesquisa apontou que o melhor queijo para ser utilizados nas pizzas foi… MUÇARELA! Ela funciona bem por liberar menor quantidade de óleo em temperaturas mais altas e também por ser mais elástico, o que permite inchar e formar bolhas douradas na superfície da pizza – ao contrário dos demais.

A nossa dica é, se for fazer uma pizza em casa, compre uma muçarela de qualidade, que será fundamental no resultado final!

Muçarela Nacional – Crédito: Marcus Santiago

Nós do Portal do Queijo recomendamos a Muçarela Nacional, produzida pela Laticínios Estiva, empresa do Sérgio Luiz Bicalho, que já foi personalidade do queijo aqui no Portal.

 

Todos os produtos da Laticínios Estiva são feitos com qualidade e ingredientes de primeira! Segundo Sérgio, durante a fabricação da muçarela, o fermento utilizado durante a produção é importado da Itália. “Os bons produtos geram boas vendas, hoje, comercializamos para grandes pizzarias, hotéis, e nas lojas físicas. É o resultado de um bom produto” aponta o produtor.

 

E você, qual sabor de pizza mais gosta? Tem alguma receita com queijos diferentes? Mande pra gente: redacao@portaldoqueijo.com.br.

 

Fonte: Quantification of Pizza Baking Properties of Different Cheeses, and Their Correlation with Cheese Functionality, Universidade de Auckland.

Compartilhe esse post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *