Afinal, o fungo do queijo pode ou não fazer mal aos alérgicos?

Da Redação Banner, Saúde 0 Comments

Recentemente, falamos aqui sobre “Fungo do queijo pode causar alergia?” em que destacamos sobre pessoas alérgicas aos fungos, conforme indicado pela nossa leitora Fernanda Senra, que disse ter passado mal após ter ingerido o queijo gorgonzola e, por ser alérgica à penicilina teve um edema de glote.
Só para lembrar, o Penicillium é um gênero de fungos, que se desenvolve em matéria orgânica, especialmente em solos e outros ambientes úmidos e escuros. Seu mofo não é considerado ruim para a saúde, pois além da penicilina, outras espécies de penicillium tem um valor econômico alto.
Esclarecendo as dúvidas
Para melhor informar aos nossos leitores sobre este tema, procuramos opiniões de especialistas para explicar se faz ou não mal para a saúde humana, consumir queijos mofados. Na primeira matéria entrevistamos dois especialistas, sendo um deles o professor do Instituto de Ciências Biológicas da UFMG e especialista em fungos filamentosos (mofos e bolores), Luiz Henrique Rosa que explicou que os queijos passam por ingerência direta dos micro-organismos.
Segundo ele, as reações alérgicas não são tão comuns nas pessoas, porém, as pessoas susceptíveis têm que tomar cuidado sim, mas com qualquer produto e não só os queijos mofados.
Para a nossa colaboradora e nutricionista Raphaella Cordeiro a partir do momento que descobrem serem alérgicas a algum alimento (ou componente do alimento) estas pessoas não devem mais consumi-lo e nem consumir algo que ficou em contato com estes alimentos, inclusive ter cuidado com facas, garfos, etc. Ela destaca ainda que a alergia pode ser grave e levar até a morte dependendo da sensibilidade de quem consume e da quantidade também.

Dr. Jorge Pinto

Teoria diferente
Com o intuito de esclarecer melhor e trazer um ponto de vista de outro especialista no assunto e, assim, proporcionar uma maior explicação para os nossos leitores, procuramos o alergologista e imunolologista, professor titular da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Dr. Jorge Pinto .
Ele explicou que seria necessário inicialmente caracterizar os sintomas e o tempo de aparecimento dos mesmos, ocorridos após a ingestão do queijo. Segundo ele, a alergia a drogas da classe das penicilinas mais comumente caracteriza-se por reações na pele e vias respiratórias, de inicio súbito.
O especialista também explica que, de maneira geral, não existem contraindicação ao consumo de queijos em pacientes com históricos de alergia à penicilina e outros antibióticos da mesma classe.
“É necessário considerar outras causas possíveis para os sintomas apresentados, como intolerância à lactose ou alergia à proteína do leite de vaca. Por isso, recomendo que que pacientes que experimentem reações adversas associadas ao consumo de queijos procurem atendimento médico para melhor investigação e esclarecimentos”, completa.

 

Faça como a Fernanda, envie suas dúvidas para nosso Portal!

Compartilhe esse post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *