Queijo da França - CNIEL, Centro Nacional Interprofissional de Economia Leiteira da França

Ama queijos franceses? A gente te ensina a harmonizar e servi-los!

Lorenza Coelho Gastronomia, Harmonização Leave a Comment

 

Ah, os queijos franceses!!!

Como todo e qualquer país, na França cada região tem sua especialidade culinária – e com os queijos não é diferente. O tipo de leite (que pode ser de vaca – cru ou pasteurizado, cabra e ovelha) e o tempo de cura vai mudando, assim como os fungos utilizados e o ambiente em si. O resultado? Queijos maravilhosos!  E o que acha de, aqui no Brasil, usar e abusar dessa iguaria internacional em diversos aperitivos?

 

O CNIEL nos passou algumas dicas para apresentar os queijos da França com mais impacto visual e gustativo.

 

Queijo Francês - credito CNIEL, Centro Nacional Interprofissional de Economia Leiteira da França

Queijo Francês – credito CNIEL, Centro Nacional Interprofissional de Economia Leiteira da França

 

 

 

Brincar com as especiarias : Salpique, enrole ou deixe marinado alguns queijos frescos (queijos de cabra e ovelha com grãos de pimenta negra ou rosa, páprika…) O cominho combina bem com os aromas das frutas e da noz do Mimolette francês

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Queijo da França - CNIEL, Centro Nacional Interprofissional de Economia Leiteira da França

Queijo da França – CNIEL, Centro Nacional Interprofissional de Economia Leiteira da França

 

 

Harmonizar com frutas secasNozes, amendoim, avelã ou uvas passas, damascos secos… tem uma variedade de formas e de gostos que combina com os queijos da França.  Por exemplo, é uma delicia harmonizar um delicado e sofisticado queijo Brillat-Savarin com papaya. Pode-se  cortar e abrir um queijo cremoso, por exemplo:  um Camembert e colocar pequenos cubos de frutas secas antes de fechar o queijo, isso criará uma ilusão de bolo chique, sutíl e crocante.

 

 

 

 

 

Queijo da França - CNIEL, Centro Nacional Interprofissional de Economia Leiteira da França

Queijo da França – CNIEL, Centro Nacional Interprofissional de Economia Leiteira da França

 

Ou frutas frescas: Maçãs com um Emmental suave ; peras, uvas, goiabas e figos com todos os queijos mas especialmente com os queijos azuis. A melancia vermelha intensa sublima a doçura, a frescura e os sabores de avelã do queijo Brie ! Perfeito para o verão brasileiro; e as lascas de coco acompanham maravilhosamente o Brillat-Savarin, um triplo-creme tradicional cremoso e delicioso.

 

 

 

 

 

 

 

Queijo da França - CNIEL, Centro Nacional Interprofissional de Economia Leiteira da França

Queijo da França – CNIEL, Centro Nacional Interprofissional de Economia Leiteira da França

 

 

O mistério e o luxo das trufas negras: Coloque fatias finas de trufas negras na casca de um Brie de Meaux ou de Melun, uma delícia saborosa e um efeito visual preto e branco com os contrastes mais delicados!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Recette Alexandra Beauvais – Centre Culinaire Contemporain pour le CNIEL

 

As compotas, chutney, geleias : Que beleza as cores solares duma compota de maçã, de uma geléia de frutas pretas, de uma chutney de manga ou de uma goiabada levemente picante. O doce desvenda a sutileza dum Camembert ou o sabor ligeiramente salgado dum Comté, ele suaviza também os queijos azuis

 

 

 

 

Queijo da França - CNIEL, Centro Nacional Interprofissional de Economia Leiteira da França

Queijo da França – CNIEL, Centro Nacional Interprofissional de Economia Leiteira da França

 

 

Acrescente ervas frescas : Nada mais simples que cortar cebolinha, ciboullette, salsinha, tomilho, alecrim, para criar uma harmonização saborosa com os queijos frescos. Fácil de utilizar num patê para passar no pão. As ervas frescas são também perfeitas numa omelete de Emmental.

 

 

 

 

 

 

 

 

Queijo da França - CNIEL, Centro Nacional Interprofissional de Economia Leiteira da França

Queijo da França – CNIEL, Centro Nacional Interprofissional de Economia Leiteira da França

 

 

Formatos e acessórios :  Você pode apresentar uma Mimolette ou um Emmental em cubos ou espetos; os queijos frescos em verrinas, e escolher uma bandeja decorada com flores ou folhagem para servir um “fougerus”,  o rei  dos Bries maturado numa samambaia.

 

 

 

 

 

 

 

 

Uma dica: Escolha queijos de sabores e texturas diferentes, servidos dos mais suaves até os mais fortes. E varie no formato e tamanho para diferenciá-los. Para o aperitivo ou sobremesa, prever 70-100 gramas por pessoa.

*Fonte: assessoria de imprensa do CNIEL.

 

 

 

 

 

 

 

Sobre Lorenza Coelho

Lorenza CoelhoLorenza Coelho é jornalista com mais de 20 anos de mercado. Nascida em Congonhas/MG, teve o queijo mineiro como ingrediente de sua infância. Gosta de apreciar o queijo por onde passa e, principalmente, conhecer as características de fabricação, os produtores que estão por trás desse lindo ofício. Graças à sua expertise em comunicação e com "a faca e o queijo na mão" decidiu criar um site para falar sobre o assunto. Atualmente, escreve sobre o tema para a revista Cerveja de Todos os Jeitos, do Clube do Malte.

Compartilhe esse post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *