Queijo Artesanal de Minas, liberto também!

Osvaldo Filho Consumidor, Notícias, Produtor 2 Comments

Encontro ocorreu no Palácio da Liberdade, em Belo Horizonte Crédito Manoel Marques da Imprensa MG

Encontro ocorreu no Palácio da Liberdade, em Belo Horizonte Crédito Manoel Marques da Imprensa MG

 

Ainda que possa parecer tardio, mas o queijo artesanal está prestes a receber seu alvará de soltura e ser legalizado em Minas Gerais, podendo ser vendido livremente em todo país. Este é o sonho – ou deveria ser – de todo mineiro.

Eu tenho este sonho. Citei Martin Luther King, fazendo referência ao célebre discurso: I HAVE A DREAM, tanto no debate #ArtesanaisLegais em São Paulo em novembro de 2017 quanto agora na Reunião com o Governador Fernando Pimentel no dia 05 de Abril, onde foi entregue o PL 4.631/2017 aos produtores de queijo e a representantes de regiões (fui convidado pelo Governo de Minas para representar Alagoa).

A legislação mineira que está sendo proposta procura abranger todos queijos (tradicionais e inovadores) de diversos animais (vaca, ovelha, cabra, búfala, etc) e em diversos estágios de maturação.
Com o projeto em mãos abriu-se o prazo para novas sugestões à lei, que deverão ser encaminhadas à SEAPA, em seguida, serão encaminhadas à ALMG.

Na Reunião o Governador fez algo inédito: sentar pra ouvir que está com a mão no queijo todos os dias. Pela primeira vez, na mesa oval do Palácio da Liberdade foi possível reunir Governo de Minas, SEAPA, IMA, EPAMIG, EMATER, produtores e representante de regiões queijeiras. Todos movidos pela mesma paixão e pelo mesmo ideal: queijo artesanal mineiro.

O Secretário Pedro Leitão comemorou o encerramento de suas atividades na SEAPA com esta Vitória ao queijo artesanal. O Deputado Agostinho Patrus, relator do projeto, considerou moderna e abrangente a legislação proposta. Presidente da FAEMG, Roberto Simões ressaltou o apoio da FAEMG à causa o os bons resultados que estão sendo frutificados. Carolina Pimentel falou da importância do queijo para a gastronomia mineira e o esforço que está sendo feito para a legalização do mesmo. Glênio Martins, Presidente da EMATER, ressaltou a importância econômica do Queijo Artesanal para Minas Gerais. Marcílio Magalhães, Diretor-Geral do IMA, ressaltou o caráter histórico do queijo em Minas e a segurança que as pesquisas trazem ao produto. Rui da Silva, presidente da EPAMIG, comparou o movimento do queijo artesanal ao da cerveja artesanal, que é crescente e clama por legalização.

O “Joãozinho da Canastra” se emocionou ao relembrar os 20 anos de luta pela legalização do queijo artesanal e considerou este momento como histórico! E não era pra menos. Realmente é emocionante fazer parte deste movimento, desta revolução queijeira.

Sobre Osvaldo Filho

Osvaldo FilhoOsvaldo Martins de Barros Filho é bacharel em Direito, bisneto de tropeiro, neto de pecuarista, fundador da "Queijo d'Alagoa-MG", pioneiro na venda de queijo pela internet, proprietário das vacas Alagoa, França e Paris, garimpa e matura queijos artesanais.
E-mail: contato@queijodalagoa.com.br
Instagram: @queijodalagoamg

Compartilhe esse post

Comments 2

  1. Procuro produtores de queijos minas frescal e meia cura, pois sou distribuidor aqui em São Gonçalo – Rio de Janeiro. Filipi 21 986409249 whatsapp / nextel

    1. Mineirinho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *