Como evitar a mastite bovina?

Mineirinho Notícias, Produtor Leave a Comment

A melhor opção para evitar a mastite no gado é a prevenção! Confira alguns procedimentos podem contribuir com a saúde do rebanho.

 

A mastite consiste em uma inflamação das glândulas mamárias e é uma das principais doenças que envolvem o gado, principalmente o leiteiro. Além de prejudicar a produção do leite outros impactos econômicos podem ser sentidos pelo produtor.

Queda na produção e qualidade do leite também faz parte dessa perda na cadeia produtiva. E o que geralmente causa essa inflamação são bactérias, fungos e vírus que geralmente podem ser evitados através de um controle rigoroso de higiene.

Prevenir é o melhor caminho para não ter o gado afetado pela doença. O primeiro passo para essa prevenção deve ser no processo de ordenha que é um dos momentos mais importantes da atividade com o gado.

Quem realiza o processo de ordenha deve ser capacitado para tal atividade para realizar de maneira correta e seguindo boas práticas. Essa informação vale para as ordenhas manuais ou mecânicas.

 

Diagnóstico

Entre os métodos para diagnosticar a mastite é durante o processo de ordenha, o teste da caneca de fundo escuro. É um procedimento que deve ser realizado a cada ordenha, que ao despejar os primeiros jatos de leite é possível visualizar alguns grumos que contrastam com a cor escura da caneca.

Outro método para diagnosticar a mastite é a observação das mamas dos animais, é possível que a região fique vermelha. Febre, diminuição da produção leiteira, perda de apetite, também são alguns sintomas.

O ideal é apresentar a situação para um médico veterinário que pode diagnosticar melhor a categoria da doença.

Seguindo o processo de ordenha, após a coleta do leite é necessário que o animal tenha a desinfecção dos tetos, através da solução de iodo a 20-30 mg/L.

É importante criar uma linha de ordenha, deixando os animais que tiveram sintomas ou que apresentaram mastite nos últimos meses por último, dando prioridade para os saudáveis.

Tratamento

Prevenir é a melhor opção, mas para os casos em que o animal já está contaminado é necessário que um médico veterinário acompanhe o caso para decidir o melhor tratamento.

Além disso, o cuidado com o gado é importante. Verificar as condições em que eles estão como, alimentação e higiene são ótimas formas de prevenção.

Confira mais notícias relacionadas ao gado aqui.

 

Compartilhe esse post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *