Queijo de Leite Cru

Associações se unem para defender o Queijo de Leite Cru

Mineirinho Notícias Leave a Comment

Um vídeo postado das redes sociais da Embrapa e Epamig causou descontentamento nos produtores de queijos artesanais de leite cru.

Vinte e quatro associações do setor se uniram e emitiram uma nota:

Nota de Repúdio

A ComerQueijo e as Associações e Entidades abaixo listadas se unem e vêm a público repudiar a campanha apresentada pela @embrapa, @mapa_brasil, @epamigoficial e @candidotostesoficial para estimular a pasteurização do leite para elaboração de queijos artesanais.

A relação direta entre leite cru (não pasteurizado) e doenças, conforme deixa claro a referida campanha, é completamente descabida, desinformativa e preconceituosa. Nada disso é esperado de importantes instituições de pesquisa e ensino como essas, sendo algumas delas de Minas Gerais, principal estado produtor de queijo de leite cru do Brasil.

Milhares de produtores brasileiros fazem queijos com segurança e qualidade a partir do leite cru, ingrediente indispensável para a manifestação do terroir de vários queijos típicos do país, literalmente de norte a sul. Sua comercialização sustenta famílias,  preserva tradições e faz chegar alimento seguro e saudável à mesa.

Alguns dos melhores queijos feitos no Brasil e no mundo levam leite cru. Qualquer campanha de caráter educativo voltada para produtores deve não apenas orientar que sejam adotadas práticas seguras, mas também reconhecer processos produtivos já consolidados nesse sentido.

O Próximo Prêmio Queijo Brasil acontecerá em Minas Gerais e terá a participação abrilhantadora de queijos de leite cru de várias regiões brasileiras. Todos serão muito bem-vindos e valorizados!

São Paulo (SP), 26 de janeiro de 2021

Associação de Comerciantes de Queijo Artesanal Brasileiro (ComerQueijo)
Associação Mineira de Produtores de Queijo Artesanal (Amiqueijo)
Associação de Produtores de Queijo Minas Artesanal do Cerrado (Aprocer)
Associação dos Produtores Artesanais de Queijo do Serro (Apaqs)
Associação dos Produtores de Queijo Canastra (Aprocan)
Associação Regional dos Produtores de Queijo Minas Artesanal de Araxá (AQMARA)
Associação dos Produtores de Queijo Artesanal da Serra da Mantiqueira (Aproman)
Associação dos Produtores de Queijo Artesanal da Serra Geral (Aproqueijo)
Associação dos Produtores de Queijo Artesanal do Campo das Vertentes (AQMAV)
Associação de Produtores de Queijo Minas Artesanal do Triângulo (Aqmatri)
Associação dos Produtores de Queijo Artesanal de Alagoa (AproAlagoa)
Associação Paulista do Queijo Artesanal (APQA)
Cooperativa dos Produtores Rurais do Serro (CooperSerro)
Sertãobras
Associação de Produtores de Leite e Queijo do Marajó (APLQMarajó)
Associação dos Produtores de Queijo da Região de Diamantina (Aprodia)
Associação dos Produtores de Queijo e Derivados do Leite dos Campos de Cima da Serra (Aprocampos)
Associação dos Produtores de Leite e Derivados de Jaguaribe (Queijaribe)
Sindicato dos Produtores Rurais de Serro (SPRS)
Associação dos Produtores de Queijo de Jaquirana e Cambará do Sul (Aprojac)
Collectif Lait Cru
Oldways Cheese Coalition
Lacteo Network
Instituto Mexicano del Queso

#queijodeleitecrusegurosaudável

O Supervisor de Comunicação da Embrapa Tabuleiros Costeiros, Sr. Saulo Coelho encaminhou ao Portal do Queijo a seguinte Nota:

Nota de esclarecimento – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento,
Embrapa, Epamig e Instituto de Laticínios Cândido Tostes:

Os Queijos Artesanais são patrimônio imaterial brasileiro e um dos orgulhos da produção agroalimentar nacional. O país vem trabalhando para viabilizar a produção e a regularização dos estabelecimentos agroindustriais de pequeno porte, incluindo os artesanais. Entretanto, o Brasil ainda apresenta uma série de desafios, principalmente
do ponto de vista sanitário, que ainda precisam ser superados.

Avançamos muito do ponto de vista legal, principalmente após a publicação das Leis nº 13.680/2018 e 13.860/2019, incluindo o entendimento do que é um queijo artesanal e dos requisitos necessários para produzir de forma adequada. Nesse sentido, o queijo artesanal precisa, entre outros requisitos, ter como matéria prima um leite de
boa qualidade e, quando feito de leite cru, vir de rebanho certificado como livre de tuberculose e brucelose, duas zoonoses ainda prevalentes no rebanho brasileiro.

Vários estudos vêm demonstrando a contaminação de queijos artesanais de diversas regiões do Brasil por bactérias, o que inclui a Brucella (Miyashiro et al., 2007; Paneto et al., 2007; Azevedo et al., 2014; Souza et al., 2015; Freitas, 2015; Silva et al., 2016; Evangelista-Barreto et al., 2016; Medeiros et al., 2017; Silva et al., 2018; Martins,
2018; Bezerra et al., 2019). Esses trabalhos evidenciam a necessidade da certificação das propriedades como livres para as zoonoses ou a utilização de tecnologias que permitam a mitigação dos riscos sanitários.

Pensando nisso, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – Mapa, em parceria com a Embrapa, a Epamig e o Instituto de Laticínios Cândido Tostes, produziu este vídeo para a divulgação da pasteurização lenta, que é uma técnica barata e que pode ser utilizada na agroindústria de pequeno porte em todas as regiões do país.

É importante destacar que os queijos produzidos a partir de leite cru são um produto tradicional de grande relevância cultural e econômica, inclusive tendo seu passo a passo representado em vídeo semelhante lançado pela Embrapa e parceiros em 2020, disponível na página da Embrapa no YouTube. Os dois vídeos já produzidos e os novos conteúdos em fase de produção integram um projeto amplo, com uma série de iniciativas com foco na disseminação de boas práticas na produção de leite e derivados em todo o país, construídas a partir de experiências com estudos de campo, bem como de forma participativa, a partir de demandas apontadas pelos próprios produtores.

O único objetivo deste vídeo é a divulgação de uma técnica que pode auxiliar os produtores que ainda não se certificaram como livres para brucelose e tuberculose, a atender à legislação vigente.

“Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *